sábado, 31 de agosto de 2013

Somos eternos alunos

A busca do conhecimento se inicia a partir da interação com o meio e da leitura do contexto.

Todo dia é dia de se aprender mais... Tudo começa quando alguma coisa nos incomoda, chamando a nossa atenção. Sentimos a necessidade de superar esse obstáculo, de ir além, de desvendar o novo, de aprender, por isso, somos eternos alunos.

Enquanto alunos, segundo o psicólogo cognitivista americano George Miller (1956), durante o processo de aprendizagem, passamos por quatro fases, que somadas, constituem uma trajetória gradativa:


  1. Incompetência inconsciente (estágio de ignorância) - Estamos na zona de conforto, por não conhecermos o objeto, não sabemos que não sabemos. 
  2. Incompetência consciente (estágio de confusão) - Mas, a curiosidade ou a necessidade bateu à porta, foi preciso buscar o objeto e daí ficamos surpresos com um mundo desconhecido, há tanto o que aprender! Sabemos que nada sabemos. 
  3. Competência consciente (estágio de conhecimento) - Com dedicação e persistência estudamos o objeto desconhecido e conseguimos aprender. Sabemos que sabemos.
  4. Competência inconsciente (estágio de Sabedoria) - Agora é preciso ir além, internalizar o conhecimento, conhecemos muito bem o objeto e, por isso, podemos libertar nossas atenções para outras coisas. É tão natural, que não sabemos que sabemos.




Quando nos deparamos com outro objeto desconhecido, retornamos sempre ao início e fazemos toda a trajetória desse novo contexto. Se conhecemos bem esse processo constante de ir e vir, fica mais fácil entender e passar de uma fase para outra, buscando sempre o progresso.

É óbvio que a prática da leitura contribui de foma positiva, auxilia na compreensão, torna o processo mais célere, desvendando os mistérios do desconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário