sexta-feira, 14 de março de 2014

Dia Nacional da Poesia em "Poesia do meu jeito"


Dizia que fazia,
Mas, não entendia como poesia,
Era um sentimento que sentia,
Um lampejo de alegria,
Uma gota de melancolia,
Um momento de euforia,
Mas, nada de poesia,
Apenas o que escrevia.

Era um dilema,
Precisava usar bem o fonema,
Fazer a rima, ouvir o som, montar o esquema,
Tudo para compor o poema.
Precisava também de tema,
Alguma coisa suprema,
Sem qualquer estratagema,
Que fosse direto ao problema.

Mesmo com tudo isso evidente,
Consciente, ficou indiferente,
Continuou a escrever compulsivamente,
Pensando no que sentia profundamente,
Toda hora, diariamente,
Escreveu muito, repetidamente,
Leu e releu, naturalmente,
E assim... De repente, nasceu aquele ente.

A poesia é do seu jeito,
Algo que vem de dentro do peito,
Que não tem regra nem preceito,
Mas tem conteúdo profundo e de respeito,
E assim... Foi se compondo aquele feito,
De poesia em poesia, um caderno perfeito,
Depois, postada uma a uma com efeito,
No seu Blog Poesia do meu jeito

AnaLu



Parabéns, mamãe! Pelo seu vigor aos 83 anos, pela sua interatividade com a internet, pela sua coleção de poesias, pela sua obra, pela sua leitura e contexto, pelo seu Blog Poesia do meu jeito, que, em fevereiro de 2014, já completou 4 anos.

2 comentários:

  1. Filha, muito obrigada por registrar de forma tão precisa o nascimento das minhas poesias e do meu blog.
    Você é genial.

    ResponderExcluir